30 de dez de 2012

URGENTE - URGENTE - URGENTE


Estamos passando por um momento onde a grande mídia ( GLOBO e VEJA neste caso ) tem divulgado opiniões de pessoas posicionadas na sociedade onde fazem uma triste e infeliz relação da violência sofrida por crianças com as pessoas com deficiência, acho que não podemos nos calar e o movimento político das pessoas com deficiência tem que se manifestar e exigir espaço nestas mesmas mídias para que sejam colocados contrapontos que levem a um debate e uma reflexão mais ampla. Não podemos deixar que a sociedade aceite estas opiniões como verdades absolutas, lutamos muito para avançar na conscientização em relação as pessoas com deficiência no combate ao preconceito e discriminação portanto vamos reagir pessoal.

28 de dez de 2012

CEGO TEM QUE PAGAR PARA VER O CRISTO ?


John Leno, morador da cidade de São José dos Campos-SP, militante da causa das pessoas com deficiência e que tem deficiência visual lançou uma campanha questionando porque a pessoa com deficiência visual paga para " ver " o Cristo Redentor no Rio de Janeiro ?

  Foto: Leno conversando com um guarda na base do Cristo Redentor

Foto: Leno com um banner pendurado no pescoço com os dizeres (CEGO TEM QUE PAGAR PARA VER O CRISTO ) no meio dos turistas que estão visitando o Cristo Redentor
Imagem do Cristo ao fundo.

Foto: Leno com um banner pendurado no pescoço com os dizeres (CEGO TEM QUE PAGAR PARA VER O CRISTO ) no meio dos turistas que estão visitando o Cristo Redentor
Imagem do Cristo ao fundo.

Foto: Leno subindo a escada que dá acesso ao Cristo Redentor guiado por um homem.




Foto: Leno com um banner pendurado no pescoço com os dizeres (CEGO TEM QUE PAGAR PARA VER O CRISTO ) dando entrevista para um canal de TV.


Foto: Leno com um banner pendurado no pescoço com os dizeres (CEGO TEM QUE PAGAR PARA VER O CRISTO ) ao lado da placa de apresentação do Cristo Redentor.

Foto: Leno com um banner pendurado no pescoço com os dizeres (CEGO TEM QUE PAGAR PARA VER O CRISTO ) sentado em uma mureta com o Cristo Redentor bem ao fundo aparecendo o morro quase inteiro.

Fotos tiradas do FaceBook


26 de dez de 2012

MENINA COM DEFICIÊNCIA VISUAL FAZ PAPAI NOEL CHORAR


O dia em que a pequena Victória fez Papai Noel chorar

Victória, que já venceu muitas batalhas e é um exemplo de coragem e superação Foto: Pedro Ivo Prates
Victória, que já venceu muitas batalhas e é um exemplo de coragem e superação Foto: Pedro Ivo Prates
Menina cega de 8 anos que deixou o Japão com a família após o terremoto de 2011 tem encontro mágico com o Bom Velhinho
Xandu Alves
São José dos Campos

Victória enxerga com o coração. A menina de 8 anos que perdeu a visão ainda bebê tem outro dom: emocionar e inspirar as pessoas. Cinco dias antes do Natal, ela fez Papai Noel chorar.
Essa história começa a 18 mil quilômetros de São José dos Campos, na cidade de Ibaraki, no Japão.
Foi lá que nasceu Victória Miyuki Ando Ferreira, filha de mãe filipina e pai brasileiro. O casal tem mais quatro filhos: duas meninas, de 10 e 6 anos, e dois meninos gêmeos, de nove meses. Só eles é que nasceram no Brasil.
Elizabeth Alfon Ferreira, 31 anos, mãe das crianças, conta que os olhinhos de Victória começaram a virar de um lado a outro quando ela tinha 1 ano.
Um oftalmologista disse que só iniciaria o tratamento quando a menina fizesse quatro anos. Foi preciso levar a um neurologista para descobrir a verdade: havia um tumor no nervo óptico de Victória.
Ela passou por oito horas de cirurgia e os médicos conseguiram retirar 95% do tumor, mas a menina acabou perdendo a visão por completo. “Não enxergo nada”, diz ela.

Terremoto. A perda da visão foi uma das tragédias na vida de Victória. Em 11 de março de 2011, véspera do seu aniversário, a terra tremeu no Japão e provocou um acidente na usina nuclear de Fukushima.
Elizabeth, o marido e os filhos, que moravam numa região próxima à cidade, tiveram que sair de casa e passar a noite em um parque.
Foi o estopim para a família decidir se mudar para o Brasil.
“Liguei para meu filho e disse a ele que viesse embora. Não dava mais para criar as crianças naquelas condições”, conta a avó, Márcia Tieko Ando Ferreira, 44 anos.
Em São José dos Campos, onde mora Márcia, Elizabeth e os filhos começaram a adaptação. Quem mais se desenvolveu foi Victória, que já fala português, é fluente em japonês, arranha inglês e espanhol.
A menina passou para a 3ª série do ensino fundamental em uma escola municipal e frequenta, duas vezes por semana, uma terapia no centro de reabilitação do Hospital Próvisão, na zona sul.
Victória, o xodó da família, tornou-se um exemplo para os profissionais do hospital. “A aceitação da família e dela própria são importantes para o desenvolvimento dos outros sentidos”, diz Carla Matos, gerente da reabilitação.

Choro. Na última quinta-feira, O VALE acompanhou Victória em uma aventura nova para ela: conhecer Papai Noel de perto. “Acho que ele é barbudo e barrigudo”, disse ela antes de chegar ao Colinas Shopping.
A cena foi emocionante e levou o Papai Noel às lágrimas. Tocando com seus dedinhos na barba e na roupa de Renato Costa, 72 anos, Victória fez o experiente Bom Velhinho chorar. No milagre do Natal, a menina que não enxerga mostrou que vê mais do que todos nós. 

13 de dez de 2012

ENTIDADE FAZ CAMINHADA CONSCIENTE NO DIA NACIONAL DO CEGO

Dia 13 de Dezembro é o Dia Nacional do Cego e para comemorar a data o PróVisão entidade de São José dos Campos realizou uma caminhada para conscientizar a população sobre a questão.
A seguir confira algumas fotos do evento:










Fotos de Rodrigo Roveri tiradas do FaceBook do PróVisão

1 de dez de 2012

3ª Conferência Nacional dos Direitos das Pessoas com Deficiência


Caros conselheiros, conselheiras, delegados e delegadas, no próximo dia 3 terá início a 3ª Conferência Nacional dos Direitos das Pessoas com Deficiência em Brasília e o estado de São Paulo participara com uma delegação de 118 membros.
Este processo teve inicio nos municípios com conferências e fóruns municipais passando pelos 10 Núcleos Regionais do Conselho Estadual para Assuntos das Pessoas com Deficiência e por ultimo na Conferência Estadual que aconteceu em Julho em São Paulo, nos empenhamos muito para que todos tivessem as informações a tempo de se prepararem para a viagem, fizemos alguns encaminhamentos referentes as moções da Conferencia Estadual e buscamos soluções para fazermos a melhor Conferência Nacional de todos os tempos.
Espero desta delegação o compromisso de representar bem as pessoas que os elegeram para este feito, cumprindo com suas obrigações e atribuições em Brasília não faltando responsabilidade e comprometimento com a causa.
Não podemos deixar de ouvir e analisar as propostas dos outros estados que são nossos irmãos filhos do mesmo Pais e devemos nos colocar a disposição para colaborar apoiando tudo que entendermos ser bom para o nosso Brasil.
Quero salientar que não vamos para Brasília para disputar espaços, idéias ou propostas e sim somar esforços para que as pessoas com deficiência da nação seja beneficiada em qualquer canto do Brasil.
Aproveito para agradecer o empenho da Yara Savine ( chefe da delegação de São Paulo ) e todos que nos ajudaram chegar até aqui de forma ordeira, organizada e com muita vontade de contribuir com o nosso Pais.
Estamos indo para Brasília para trabalhar em prol de uma causa que defendemos diariamente em nossos municípios e nestes dias de conferência temos que dar o melhor de nos participando ativamente de toda a programação da conferência.
Que Deus nos abençoe e nos ilumine para que juntos com os outros estados possamos de verdade melhora o Brasil para todos.
Um abraço e até Brasília.
Wanderley Marques de Assis
Presidente do Conselho Estadual para Assuntos das Pessoas com Deficiência de São Paulo


Veja estas postagens.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...