27 de mar de 2016

A nossa Páscoa fundamental de cada dia


 Dentre todas as festas do calendário cristão, a que mais me representa, me emociona é a Páscoa. E nem é pelos chocolates,posso lhes garantir.Sou tocado sobretudo pela simbologia da data.

 Afinal, hoje ,no domingo de Páscoa ,a ressurreição de Jesus Cristo é evocada de uma forma muito bonita.É um tempo que nos convoca a uma reavaliação obrigatória,feita sem muito rigor,naquele efeito prazeroso de um almoço junto com a família.

  Credito a capacidade de se reinventar como sendo uma qualidade essencial, para toda e qualquer pessoa. No nosso caso não existem muitas opções. O espírito de renovação, a capacidade de nos insurgimos após as piores quedas não é uma escolha.

  Temos que alimentar uma condição para a Fênix,a ave mitológica que renasce das cinzas,voar sobre certos momentos da nossa trajetória.Isso é um pré-requisito para vivermos. Estamos numa sociedade desigual, diferente em relação as oportunidades que nos são oferecidas.Não é por sermos perseverantes,por alimentarmos como princípio de vida uma força de resiliência que nós sejamos especiais.No entanto,o talento para ressurgirmos talvez nos torne mais interessantes.
  
  A nossa Páscoa fundamental de cada dia acontece, e sem o sabor doce conferido aos ovos de chocolate.Somos consagrados pelo princípio dessa significativa data quando necessitamos pegar um ônibus,e, para cumprir o feito,encaramos ruas perigosas, a boa ou má vontade dos motoristas que poderão ou não parar com o veículo.E,depois,ainda ficamos em assentos mal conservados.

 Nós ressuscitamos em situações assim porque matamos muitos sentimentos autodepreciativos. Na rua,ou você vai firme ou ela te racha.Não dá tempo para pensar muito,sobra espaço na mente para os detalhes do caminho a ser feito.Depenamos a possibilidade de sentirmos pena de nós mesmo quando conseguimos trabalhar.

  Quando aplico o meu saber, a minha inteligência em projetos relevantes, eu revivo o meu potencial criativo.Cada suor meu consolida a ideia que me transformo em alguém melhor,à medida em que vou me descobrindo como ser responsável,cidadão capaz de contribuir pela construção de uma sociedade mais justa,igualitária.

  Acho a expressão matar um leão por dia insuficiente, imprecisa para todos nós.Sim,é do conhecimento geral o caráter de certas circunstâncias presentes em nosso cotidiano,onde precisamos executar vários malabarismos.Atravessar a rua é uma ação tranquila para quase todo mundo.Nem sempre isso acontece conosco.Contudo,não é desse esforço que eu tiro as melhores lições.

  Vale para mim o esforço constante de manter o prumo, o fôlego nas provas monumentais colocadas pela existência. Termos o direito constitucional de ir e vir violado, não possuirmos oportunidades de trabalhos condizentes com a nossa vocação e valor intelectual,e ainda lidarmos com a pequenez de certas figuras. Por isso cada vez mais eu consagro o dom para ressurgimos,de forma teimosa e constante para melhorarmos.

 O samba das dificuldades toca sempre.A fala desanimadora,vinda do nosso íntimo,a nos convocar um convívio com o desespero, é feito um pandeiro mal tocado.Na cadência dos nossos sonhos nós reaparecemos na avenida,dia após dia.Mesmo com a voz cansada,as pernas bambas,e o coração palpitante,eu não posso perder o ritmo da música que me eleva .E quem dá o tom dela é sempre o som convocado pela ressurreição.

O domingo de hoje nos lembra uma qualidade que já desenvolvemos faz tempo.

Que a cada renascimento nosso nós voltemos mais plenos, aptos para sedimentarmos o nosso caminho.

Uma feliz Páscoa e um abraço para todos !


André Nóbrega.  


Um comentário:

  1. Certa pessoa, lá no céu, lendo seu texto, com cereza, estará muito feliz. Parabéns pela mensagem

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar esta postagem.

Veja estas postagens.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...