13 de mar de 2016

O mundo da acessibilidade plena,universal.



 No mundo da acessibilidade plena,universal,poderei andar nas ruas sem receio de queda.Haverá sempre um meio possível,um jeito de me locomover sem que o medo se hospede.
   
 Porque no mundo da acessibilidade plena existirá um profundo entendimento da dor do outro.Pouco a pouco,as terminologias cairão.Não será mais necessário determinar se fulano tem deficiência,se sicrana é autista.Pois,neste mundo ,seremos artistas sólidos na lição de amar o próximo como a nós mesmos.

  As oportunidades de trabalho serão mais justas.Para toda casa onde formos haverá um banheiro adaptado,nas festas para onde formos chamados, a existência da área VEP(Very Especial People)é categórica.

 No entanto,o conceito da área VEP obedecerá a um caráter inclusivo.Jamais ,em lugar algum, a entrada de alguém ficará restrita a critérios econômicos.Finalmente,a ditadura do ter ruirá,e a adesão de todos a um modo de viver menos opressivo será o capital do mundo da acessibilidade plena,universal.

 As mulheres mais lindas descobrirão como é fácil dançar forró com os caras em uma cadeira de rodas.E aos homens interessados em chegar na área VEP,para conhecer algumas gatas,fica o recado:está proibido chamá-las de outra coisa que não seja o nome delas.
  
 Que tal trocar essa mania de chamar os outros de cadeirante e optar por falar Maria,João e etc?A cadeira ,o andador ,a muleta são objetos necessários para a nossa locomoção.Não diz quem somos. 

 No mundo da acessibilidade plena,universal,coitado de quem tiver pena da gente.Não precisaremos ser exemplo para ninguém,pois não seremos mais a exceção a nenhuma regra.Enfim,o ideal de igualdade,fraternidade e liberdade estará enraizado em nosso DNA.
  
 As crianças em idade pré-escolar,quando começarem a ler,estarão aprendendo na prática os ensinamentos passados por Mathama Gandhi,Jesus Cristo e Mather Luther King .

 Com as escolas inclusivas,dará gosto ver como as nossas crianças estarão comprometidas com o projeto de mundo melhor.Serão sementes tão sólidas quanto espontâneas.Os frutos da educação inclusiva vão podar a intolerância secular a gerar galhos,ervas daninhas na nossa sociedade.

 Desfazer o normal há de ser uma norma tão bonita quanto o riso dos bebês .O essencial será mais visível aos olhos de todos. No mundo da acessibilidade plena,a prática do amor,da gratidão ,da gentileza estará tão assimilada,tão fixada que sobrará somente uma vaga lembrança daqueles outros tempos.  .E,é claro,as vagas preferenciais não serão desrespeitadas por motoristas inconsequentes.

  Todos os nossos direitos adquiridos estarão assimilados pela prática social.Em casos de eventuais descumprimentos ,a pessoa a realizar qualquer ação contra a gente será tomada por imensa vergonha.Além das sanções penais,esses cidadãos serão peixes fora da água,remarão contra a corrente linda a mover o mundo inclusivo da acessibilidade plena.

 Bem,ao persistirem ocorrências dessa natureza para os descontentes com a regra desse admirável mundo novo,valerá esse artifício:vamos aplicar um chá de cadeira para tais figuras.Assim elas permanecerão.Pelo menos, até delas nascer a consciência das dádivas,dos infinitos benefícios de aderir a emergente construção desse pleito.Ser ou não ser um operário pelo mundo da acessibilidade não será mais uma questão.

  Ainda falta muita coisa para esse mundo ser criado.No entanto,muitas das grandes transformações da sociedade primeiro surgiram na forma de sonho.Depois,com muita luta,certos enunciados formaram forças catalisadoras,capazes de inspirarem as pessoas a se engajarem por uma causa nobre.

  Podemos aqui,agora, plantar as sementes do mundo de acessibilidade que enxergamos como o ideal.

Um abraço para todos.

 André Nóbrega.



2 comentários:

Obrigado por comentar esta postagem.

Veja estas postagens.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...