4 de set de 2016

Paralímpiadas,o nosso grito do Ipiranga

 O dia da independência do Brasil neste ano virá recheado, revestido por múltiplos significados. Pois, existe uma sincronia latente entre a data que celebra o país enquanto nação autônoma, soberana com o início dos Jogos Paralímpicos.

 É chegada a hora da nossa causa emitir um urro, formular um gesto capaz de enobrecer toda a nossa história para o reconhecimento das nossas demandas. No dia 07 de setembro começará um novo capítulo na história da nossa inclusão. Que grito do Ipiranga poderia carregar o espírito da nossa luta de forma tão justa, simbólica e retumbante?

 Não pesa nenhuma visão utópica, a considerar que tudo de repente se tornará melhor. Porém, sem dúvida alguma, o espírito de luta, de suor a ser direcionado para as mudanças que almejamos, todo o esforço empregado em nome de uma sociedade inclusiva estará mais bem representado.

 Os paratletas brasileiros representam a consolidação de uma tendência;a cada medalha, a cada recorde conquistado. Nós todos ganharemos uma visibilidade considerável.

 E que representatividade privilegiada será a que teremos entre os dias 07 e 18 de setembro. A fina flor dos campeões, formada pelos brasileiros concentrados para o evento, com certeza, nos orgulhará. 

 O incômodo pódio do preconceito precisa ser abandonado. Aos poucos, a sociedade, já míope com a pobreza de tantas siglas, denominações preocupadas em atender a qual quadro de deficiência nós estamos inseridos, perceberá o óbvio.

 Nós estamos muito além daquilo que nos falta. As costumeiras atribuições a nós feitas como coitados, prima irmã da tendência de achar que somos vítimas do destino sofrerá um abalo. Esse sentimento não terá espaço quando algum campeão nosso, uma atleta brasileira paralímpica subir ao pódio nas próximas semanas.

 Então, para quem é preconceituoso e tem a alma ensebada por uma mentalidade tacanha, a partir do dia 07 de setembro, por favor, reconsidere as suas opiniões. É sempre tempo de melhorar.

  Para todo mundo os Jogos Paralímpicos oferecerão uma chance de melhora íntima. Para alguns, não será surpresa alguma, e sim a afirmação da nossa potencialidade em um estágio pleno.

 Para outros, os jogos cumprirão uma função pedagógica, ao mostrarem que as superações das barreiras, dos limites podem ser feitas de forma tão categórica.
  
 Embora surja a necessidade de fazer uma ressalva.Porque para quem esteja intoxicado por certezas,seja regido por uma maneira limitada de perceber o mundo,e por isso,ainda não tenha racionando algo elementar.

  Aprender com tombos, conviver com as quedas de forma sistemática são fatos com os quais lidamos sempre. No entanto, nós costumamos ultrapassar marcas invisíveis, sem o usufruto de nenhuma medalha.

  No dia 07 começarão os Jogos Paralímpicos do Rio de Janeiro. Será muito mais do que uma festa global, a evidenciar a condição do Brasil como potência paralímpica.

 Começará na quarta-feira o registro para o mundo da nação inclusiva, que algum dia o nosso país poderá se tornar.

 E, apesar das dificuldades, iremos com sede ao pódio.

 Um abraço para todos,


 André Nóbrega.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por comentar esta postagem.

Veja estas postagens.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...